.

.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Reforma Política deve incluir a inclusão da mulher na política

Fonte: SPM/PR
A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), Eleonora Menicucci, participou dia 21/05, de coletiva de imprensa convocada pela bancada feminina da Câmara e do Senado sobre a Reforma Política. A reivindicação das parlamentares é por uma reforma inclusiva, que estabeleça contas de gênero de 30% nas cadeiras das casas legislativas. “Não é possível continuarmos convivendo com um sistema político que não reflete a magnitude das mulheres no mundo do trabalho, na educação e nas mais diversas áreas”, ressaltou a Ministra, que se colocou como parceira da iniciativa.

Durante a coletiva, Eleonora Menicucci leu uma carta do Fórum de Organismos Governamentais de Políticas para as Mulheres, na qual as gestoras de órgãos municipais e estaduais apoiam a reivindicação e defendem outros pontos da reforma, como o financiamento público exclusivo de campanhas eleitorais. “Queremos alterar significativamente a realidade de sub-representação feminina nos parlamentos, promovendo um espaço mais igualitário para ambos os gêneros, tanto no Congresso Nacional, quanto nos parlamentos estaduais e municipais”, diz a carta.

Atualmente, as mulheres, que representam 52% do eleitorado e 45% do mercado de trabalho, ocupam 10% das cadeiras na Câmara dos Deputados, 16% no Senado, e uma média de 11% das assembleias legislativas e 13,3% das câmaras de vereadores. “Estes são percentuais irrelevantes diante do que nós representamos na sociedade”, afirmou Eleonora Menicucci. O governo federal defende a reforma política inclusiva.

O Redentor trajado para o Maio Amarelo!


quinta-feira, 21 de maio de 2015

Virada Jundiaí também oferece o melhor em gastronomia e artesanato

Praça de alimentação terá estrutura no Parque da Uva

Além de shows musicais, intervenções artísticas e espetáculos de teatro e de dança, a Virada Jundiaí 2015 conta também com o que há de melhor em gastronomia e artesanato. O público poderá conhecer e adquirir peças feitas por artesãos do programa Jundiaí Feito à Mão, da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo. O evento é promovido pela Secretaria de Cultura e começa nesta sexta-feira (22), prosseguindo sábado (23) e domingo (24).

As opções gastronômicas prometem conquistar os visitantes. A praça de alimentação e a feira de artesanato contarão com uma infraestrutura completa no Parque Comendador Antonio Carbonari, o Parque da Uva, durante toda a programação da Virada.

Retorno de R$ 200 bi em impostos sonegados evitaria o ajuste fiscal, diz pesquisa

Fonte: Agência Diap
Um estudo realizado pelo Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), entidade filiada ao Diap, revela que o valor total de impostos sonegados no Brasil no ano de 2015 atinge a cifra de R$ 200 bilhões. O sindicato revela que, dos R$ 200 bilhões registrados pelo Sonegômetro, do início do ano até agora, 160 bilhões foram escoados com as operações de lavagem de dinheiro

De acordo com os procuradores, que têm a missão de combater a sonegação de impostos no país, este valor corresponde a mais de duas vezes a economia pretendida pelo Governo Federal com a aprovação do pacote de ajustes fiscais, estimado entre R$ 70 e R$ 80 bilhões.

Trabalho Noturno

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Brasília trajada para o maio Amarelo!


O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Veja tudo que o Google sabe sobre você

Fonte: Olhar Digital
Você sabe (ou deveria saber) que o Google monitora praticamente todos os seus passos na internet. O que nem todo mundo sabe é que é possível saber o que a empresa guarda sobre você e o quanto ela sabe ou deduziu sobre o seu perfil online, com base no seu comportamento.

Abaixo estão alguns links que permitirão ter um entendimento maior sobre o que o Google pensa sobre você:

O que o Google pensa sobre você
O Google usa as informações que tem sobre o usuário para oferecer anúncios direcionados para o seu perfil. Para isso, ele o encaixa em diferentes categorias de gostos. Você pode descobrir em quais categorias você se encaixa no link abaixo.
Basta rolar a página até encontrar a opção de Interesses. Clicando em Editar, você consegue descobrir quais são as categorias em que você se encaixa. Mas fica o aviso: muitas delas estarão erradas. 

Seu histórico de localização

terça-feira, 19 de maio de 2015

Campanha de enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes

Foi lançada oficialmente dia 18/05 a campanha do Dia Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, promovida pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). 

Segundo balanço divulgado pela SDH/PR, o Disque 100 registrou, nos três primeiros meses deste ano, 21.021 denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes, o que representa uma queda de 1,6% na comparação com o mesmo período de 2014. Destas, 4.480 denúncias são referentes à violência sexual, o que representa 21% do total registrado. 

O lema da Campanha é “Faça bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes”. O objetivo principal é promover a mobilização da população, sob a coordenação do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, com o apoio da SDH, de organizações da sociedade civil e demais órgãos de governo, membros da Comissão Intersetorial de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. 

Insalubridade

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Mudança no PIS/Cofins pode elevar em 6,18% preço de medicamentos

Fonte: Folha de S. Paulo
O texto, que integra o pacote de ajuste fiscal do governo federal, deverá ser votado a partir desta terça-feira.


A medida provisória 668, que eleva a alíquota do PIS/Cofins sobre produtos importados, poderá causar um aumento de 6,18% no preço de medicamentos, segundo a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).

O texto, que integra o pacote de ajuste fiscal do governo federal, deverá ser votado a partir da próxima terça-feira (19/05) pela Câmara dos Deputados. A MP fixa as alíquotas do PIS/Cofins sobre os medicamentos estrangeiros em 15,79% e sobre a matéria-prima do setor em 11,75%. Desde 2008, os tributos não são cobrados pelo governo com base em um decreto que zerou as tarifas de importação dos itens. "Não há garantias de que essa isenção irá permanecer após o reajuste proposto pela medida provisória", afirma o presidente-executivo da associação, Antônio Britto.





No caso da importação de insumos para a fabricação de medicamentos, a elevação dos impostos causará reflexos em toda a cadeia, incluindo empresas estrangeiras e nacionais, diz o executivo. "O Brasil compra no exterior 86% da matéria-prima que é utilizada pelo setor”, conclui.

Entenda o que muda no seguro-desemprego e outros benefícios

Fonte: Fecomerciários c/informações G1
Para tentar sair do vermelho em 2015, o governo prometeu arrumar as contas públicas até o fim do ano. Para isso, implementou uma série de medidas para cortar despesas e aumentar a arrecadação. Várias dessas medidas afetam os benefícios da Previdência Social – e, portanto, diretamente os trabalhadores.

Veja abaixo as novas regras propostas, o que está em vigor e o que ainda pode mudar:

Seguro-desemprego
Regra anterior: trabalhador pode pedir benefício após seis meses de trabalho ininterruptos.
Regra nova: é preciso trabalhar por 18 meses para pedir pela primeira vez, e por 12 para pedir a segunda.
Situação atual da medida: Em vigor, mas pode mudar. A Câmara alterou esses prazos para 12 e 9 meses, e a proposta está sendo analisada pelo Senado Federal. O prazo para análise termina no dia 1º de junho.
Quem afeta: Quem pediu o benefício a partir de fevereiro. A medida não afeta quem já recebia o benefício.

Abono salarial

Exploração de crianças e adolescente é crime!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...