.

.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Entenda o fator previdenciário e a mudança aprovada pela Câmara

Fonte: CNTC c/informações G1
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (13) uma proposta de mudança no fator previdenciário, que é o cálculo utilizado para a concessão de aposentadorias. A alteração foi incluída como emenda (proposta de mudança) ao texto da MP 664, que restringe o acesso à pensão por morte, aprovada por 232 votos a favor, 210 contra e duas abstenções.

Para que a mudança entre em vigor, a Câmara ainda precisa concluir a votação das demais sugestões de alteração da medida provisória. Após a aprovação da redação final, o texto segue para o Senado para sanção da presidente Dilma Rousseff.

O que é o fator previdenciário?
É uma fórmula matemática que tem o objetivo de reduzir os benefícios de quem se aposenta antes da idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, e incentivar o contribuinte a trabalhar por mais tempo. Quanto menor a idade no momento da aposentadoria, maior é o redutor do benefício.


Por que foi criado?

A psicologia das cores

Fonte: emailmanager
Você já teve a sensação de tranquilidade ao olhar para a cor azul ou já se sentiu agitado ao se deparar com a cor vermelha? Assim como as palavras, as cores são poderosas e exercem influência direta sobre o humor, o comportamento e a decisão de compra do consumidor. Um estudo divulgado pela KissMetrics aponta que 93% das pessoas avaliam as cores de um produto na hora de comprar, enquanto mais da metade desiste de um produto por ele não ter sua cor favorita. Além disso, a cor aumenta em 80% o reconhecimento de uma marca.

Como os homens e as mulheres percebem as cores 
Um estudo chamado Colour Assigments mostra a preferência das cores entre homens e mulheres. O público masculino prefere azul (57%), verde (14%) e preto (9%), enquanto o feminino tem uma queda maior pelo azul (35%), roxo (23%) e verde (14%). 

No outro polo, quando se trata da aversão a alguma cor, o marrom (27%), o roxo (22%) e o laranja (22%) aparecem entre os últimos colocados na lista dos homens. Já a para as mulheres, as cores menos atraentes são laranja (33%), marrom (27%) e cinza (17%).

Significado das cores

PAT e Banco do Povo em novo endereço a partir de 18 de maio


Fonte: Portal Prefeitura Jundiaí
O Posto de Atendimento ao Trabalhador e o Banco do Povo atendem a população em novo endereço, a partir desta segunda-feira (18), às 8h. Os dois serviços vão atuar agora na rua Zacarias de Góes, 530, Centro. A mudança, realizada desde quarta-feira (13) e que segue até esta sexta-feira (15), é uma determinação do prefeito Pedro Bigardi e marca uma nova etapa para os dois órgãos - que sempre atenderam em locais adaptados no Centro das Artes.

O espaço total do terreno é de 476 m², com 281 m² de área construída dos dois imóveis. O investimento da Prefeitura de Jundiaí na reengenharia do espaço para a nova utilização foi de aproximadamente R$ 375 mil, somados os valores inicial e complementar.



A futura casa do PAT e do Banco do Povo está dividida em dois imóveis: o primeiro, logo na entrada, receberá os serviços do PAT. No térreo, o prédio dispõe de dois amplos ambientes para atendimento, dois banheiros adaptados, um banheiro para funcionários e uma copa. No espaço superior surgem mais dois banheiros e quatro espaçosos ambientes, com infraestrutura adequada para uso das empresas que recrutam mão de obra por meio do PAT. 

Já o Banco do Povo vai ocupar o prédio mais ao fundo e soma outros dois banheiros adaptados, uma sala para recepção e uso dos agentes de crédito, uma sala para atendimento, uma sala de reuniões e assinatura de linhas de crédito, local para coordenação, almoxarifado e banheiro para funcionários.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Aprovada MP que altera regras da pensão por morte

Fonte: Último Segundo
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (13), com 277 a favor, 178 contra e uma abstenção, o texto principal da medida provisória 664, que restringe o acesso ao pagamento da pensão por morte. A votação será retomada na quinta-feira (14) para que sejam analisadas sete emendas - propostas de alteração ao texto principal.

O que muda no texto base da MP 664

A MP enviada pelo governo ao Congresso previa uma carência, ou seja, número mínimo de contribuições mensais indispensáveis para que o beneficiário faça jus ao benefício, de 24 meses para a concessão de pensão por morte. Na comissão especial, esse período foi diminuído para 18 meses de contribuição. 

Além disso, passa a ser exigido tempo mínimo de casamento ou união estável de dois anos para pagamento de pensão por morte. Se o óbito ocorrer antes do prazo de dois anos de casamento ou união, a pensão só será paga nos casos de acidente ocorrido após o casamento ou união estável ou quando o cônjuge for considerado incapaz, mediante exame médico-pericial do INSS, por doença ou acidente ocorrido após o casamento ou início da união estável e anterior ao óbito. O governo queria ainda diminuir o percentual da pensão a ser rateada, mas esse trecho foi alterado na comissão especial, que manteve os atuais 100% do valor.

Câmara aprova emenda que derruba fator previdenciário

Foto: Wilson Dias/ABr
Fonte: Agência BRasil
Por 232 a favor, 210 contra e 2 abstenções o plenário da Câmara aprovou uma emenda que modifica o fator previdenciário. A emenda consta na Medida Provisória (MP) 664/14 cujo texto-base foi aprovado antes pelos deputados. O governo que comemorou a aprovação da MP 664, que alterou as regras da concessão da pensão por morte e auxílio-doença, não concordava com a emenda.

O líder do governo, José Guimarães (PT-CE), disse que, em quase duas horas de conversa, em um café da manhã com o vice-presidente da República, Michel Temer, o governo conseguiu costurar um acordo que evitaria a votação da emenda, o que não aconteceu.

Pela emenda aprovada, fica valendo a chamada regra do 85/95. Ela estabelece que o trabalhador receberá seus proventos integrais, quando, no cálculo da aposentadoria, a soma da idade com o tempo de contribuição for 85 para mulher, 95 para homem e 80 para professora e 90 para professor. A emenda será incorporada ao texto-base da MP, que vai para apreciação do Senado.

Mulheres em cargos de chefia


quarta-feira, 13 de maio de 2015

Cidade Caminhável

Fonte: Facebook Prefeitura Jundiaí
Um novo trabalho participativo da Prefeitura dá início na próxima semana às atividades do Urbanismo Caminhável em um método que organiza questões da relação entre moradores e a cidade e experimenta soluções temporárias que podem ser “medidas” junto a moradores, comerciantes e trabalhadores.

Ficou curioso?! Então, saiba mais sobre o projeto Urbanismo Caminhável e confira a programação completa: http://scup.it/8piw

Fator previdenciário não deve entrar na votação da MP 664

Fonte: Agência Brasil
Depois de quase duas horas de conversa em um café da manhã, com o vice-presidente da República Michel Temer, o governo conseguiu costurar dois acordos com a base aliada para votar a Medida Provisória (MP) 664 que altera as regras para a concessão de pensão por morte e auxílio-doença sem que sejam apresentadas emendas ao texto. A matéria é o segundo passo na direção do ajuste fiscal defendido pelo Planalto. Um dos avanços foi convencer os líderes de retirar o debate sobre o fator previdenciário e deixar para a próxima semana o prazo para o pagamento de auxílio-doença nas micro e pequenas empresas.

“O fator [previdenciário] está fora. A previsão é que terminemos [a votação das matérias que tratam do ajuste fiscal] na próxima quarta-feira (20), e, aprovado o ajuste, se instala imediatamente o fórum com centrais sindicais, com o governo e com o Congresso para apresentar uma proposta completa sobre a Previdência, não só sobre o fator”, explicou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE). Segundo ele, o governo “está pronto para negociar”.

FGTS, um direito!

Fonte: Conselho Nacional de Justiça

terça-feira, 12 de maio de 2015

PAT e Banco do Povo em novo endereço

Fonte: Portal Prefeitura Jundiaí
Os funcionários do Posto de Atendimento ao Trabalhador e do Banco do Povo suspendem o atendimento ao público nesta quarta-feira (13) para o início da mudança. Os dois serviços vão atuar agora na rua Zacarias de Góes, 530, Centro - fato que marca uma nova etapa para os dois órgãos que sempre atenderam em locais adaptados no Centro das Artes.As atividades voltam ao normal na segunda-feira (18), a partir das 8h, já no novo ambiente.

A futura casa do PAT e do Banco do Povo está dividida em dois imóveis: o primeiro, logo na entrada, receberá os serviços do PAT. No térreo, o prédio dispõe de dois amplos ambientes para atendimento, dois banheiros adaptados, um banheiro para funcionários e uma copa. No espaço superior surgem mais dois banheiros e quatro espaçosos ambientes, com infraestrutura adequada para uso das empresas que recrutam mão de obra por meio do PAT. 

Já o Banco do Povo vai ocupar o prédio mais ao fundo e soma outros dois banheiros adaptados, uma sala para recepção e uso dos agentes de crédito, uma sala para atendimento, uma sala de reuniões e assinatura de linhas de crédito, local para coordenação, almoxarifado e banheiro para funcionários.

FGTS poderá financiar casa própria de até R$ 300 mil

Fonte: Folha de S.Paulo
O governo estuda permitir que recursos do FGTS (fundo de garantia) sejam usados para conceder crédito na compra de imóveis de até R$ 300 mil – hoje, o teto é de R$ 190 mil, voltado para financiar habitação popular e o programa Minha Casa, Minha Vida.

O objetivo é aumentar o volume de recursos destinados ao crédito imobiliário, já que o saldo das cadernetas de poupança, usados para esse fim, vem baixando há meses.

Na Caixa Econômica Federal, principal banco no crédito imobiliário, a perda de recursos da poupança já provocou uma redução na concessão de crédito, e a situação pode atingir outros bancos.

A poupança, que perdeu R$ 29 bilhões em depósitos de janeiro até abril, financia imóveis de até R$ 750 mil pelas regras do SFH (Sistema Financeiro da Habitação).

Estudos

O óbvio que faz a diferença na busca de uma vaga de emprego

Fonte: Portal Dicas Profissionais/Silvana Zugaib*
Muitas vezes acreditamos que uma determinada orientação seja desnecessária de tão óbvia que ela é e, com isso, acabamos errando em nossas esbarramos em posturas que nos levam ao fracasso. Isso pode acontecer, por exemplo, durante a procura de emprego, desde a entrega de currículos, passando pelas etapas do processo seletivo e culminando na entrevista.

A obviedade de certas informações não pode ser analisada como irrelevante, mas sim como um reforço das orientações que por vezes já foram ouvidas por aqueles que estão na busca do primeiro emprego ou em uma recolocação no mercado de trabalho.

Falando em roupa, por exemplo. Você já deve ter ouvido falar que a escolha da roupa tem que estar mais próxima do perfil da vaga, ou seja, se a vaga é para trabalhar em uma surf shop é inadequado que você se apresente de camisa social e gravata, que será ideal se a vaga oferecida for para um setor administrativo. Evitar usar camisetas de time ou com propaganda e bonés também é outra postura desaconselhável.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Emenda à MP da pensão por morte flexibiliza fator previdenciário

Fonte: Agência Câmara
Na discussão das medidas provisórias do ajuste fiscal nesta tarde deverá ser votada em separado uma emenda que flexibiliza o chamado fator previdenciário. Em debate no programa Com a Palavra, o relator da medida provisória que trata de pensões (MP 664/14), deputado Carlos Zarattini (PT-SP), afirmou que já existe um acordo informal em torno do assunto. O deputado Pauderney Avelino (DEM-AM) adiantou que seu partido deverá votar a favor.

Zarattini explicou que a emenda recupera a fórmula 85/95. Ou seja, respeitados os tempos mínimos de contribuição de 30 anos para mulher e 35 anos para o homem; se a soma de cada tempo com a idade do segurado for de 85 ou mais para as mulheres ou de 95 ou mais para os homens, o fator não será aplicado.O fator reduz o valor dos benefícios de quem se aposenta muito cedo de acordo com uma expectativa de sobrevida que é calculada todo ano pelo IBGE.

Segundo Carlos Zarattini, o governo já debateu a medida internamente e acredita que ela será benéfica. "Essa decisão levaria muitos trabalhadores a se aposentar com um valor melhor nas suas aposentadorias, abrindo espaço para que jovens ocupem lugar no mercado de trabalho. Ou seja, dinamizaria o mercado de trabalho, possibilitaria às pessoas terem uma aposentadoria melhor. Enfim, seria benéfico para a aposentadoria nacional, benéfico para o mercado de trabalho e faria com que o País avançasse."

Pelo IBGE, a expectativa de vida vem aumentando a cada ano, o que aumenta a necessidade de trabalho do segurado para que ele se aposente com o mesmo valor do ano anterior, por exemplo. Esse cálculo é dado pelo fator previdenciário.

No final de 2014, quando foram divulgados os últimos números do IBGE, um segurado com 55 anos de idade e 35 de contribuição teria que contribuir mais 79 dias para manter o mesmo valor de benefício de antes. Hoje a sobrevida de um homem de 60 anos é de 21,8 anos.

A vida da criança deve ser protegida...

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...