.

.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Dicas para manter o foco no trabalho

É possível gerenciar o foco para melhorar o fluxo das tarefas. A revista americana Time listou treze dicas para manter a concentração no ambiente de trabalho. 

1) Identificar o problema: o que causa a perda de foco? É a fome, a fadiga ou um vício em redes sociais? Entender o ponto principal é o primeiro passo para resolver a questão.

2) Planejamento: visualizar como será a jornada de trabalho antes de ela começar ajuda a permanecer atento. O estabelecimento de metas, com as tarefas anotadas, pode manter o foco.

3) Um bom café da manhã: estudos comprovam que se alimentar bem na primeira refeição do dia melhora a atenção e a concentração.

4) Meditação: cientistas descobriram que meditação melhora as funções do cérebro ligadas à atenção. Não é má ideia tentar se desligar por um tempo para render mais aos longo do caminho.

Trabalho infantil caiu 12,35% em 2013

Fonte/Foto: Agência Brasil
O Brasil registrou queda de 12,3% no número de trabalhadores entre 5 e 17 anos de idade entre 2012 e 2013, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) divulgada dia 18/set pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Restam 3,1 milhões de trabalhadores nesta faixa etária, após a saída de 438 mil crianças e adolescentes dessa condição. A maioria das crianças e dos adolescentes era do sexo masculino.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Comerciários querem fim do fator previdenciário

Fonte: Jornal do Estado (MS)
A aplicação do mesmo percentual de reajuste do salário mínimo para o salário dos aposentados, o fim do “famigerado” fator previdenciário e o fim do banco de horas, são algumas das reivindicações que os trabalhadores no comércio fazem aos presidenciáveis, informa Levi Fernandes Pinto, presidente da CNTC – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio.(...)

“O próximo presidente da república precisa tomar conhecimento e decisões que favoreçam os trabalhadores brasileiros e, se possível, se comprometer agora, no período de campanha, com essas necessidades e reivindicações dos trabalhadores”, afirmou Levi.(...)

PROBLEMAS - Precarização do trabalho, jornadas exaustivas, desigualdade de gênero e falta de fiscalização são alguns exemplos de problemas que os trabalhadores do setor de Comércio e Serviços enfrentam no Brasil. Mesmo após a regulamentação da profissão comerciária, depois de décadas de espera, o imenso contingente de trabalhadores representado pela CNTC ainda precisa enfrentar muitas barreiras a sua dignidade, qualidade de vida e desenvolvimento profissional.

Brasil tem 22 universidades entre as melhores do mundo

Fonte: Agência Brasil
A Universidade de São Paulo ficou na 132ª posição no QS World University Ranking 2014, divulgado ontem (15). O resultado representa queda de cinco posições em relação ao ano passado, quando a instituição havia ficado na 127ª posição. Ao todo, 22 universidades brasileiras estão entre as 800 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares.

Entre as dez melhores do ranking, seis são americanas e quatro britânicas. O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), que fica nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição, seguido da Universidade de Cambridge e da Imperial College, ambas situadas na Inglaterra.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Direito da trabalhadora gestante

Fonte: Tribunal Superior do Trabalho - TST

805 milhões de pessoas passam fome no mundo

Fonte: Agência Brasil
Cerca de 805 milhões de pessoas no mundo, uma em cada nove, sofrem de fome crônica no mundo, segundo o relatório O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo, divulgado dia 16/set em Roma, na Itália, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).


Embora este número ainda seja enorme, o estudo confirmou tendência positiva observada nos últimos anos de redução da desnutrição mundialmente: o número de pessoas subnutridas diminuiu em mais de 100 milhões na última década.


Quer saber mais?

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Programas de laboratórios dão desconto de até 60%

Fonte: Todo Dia
Com o objetivo de fidelizar clientes, laboratórios farmacêuticos mantém programas próprios de descontos, nos quais o consumidor pode pagar até 60% menos na compra de um medicamento. Ao menos nove empresas já possuem este tipo de estratégia, que fornece, em sua maioria, medicamentos de uso contínuo ou por tempo prolongado. Apesar do benefício, por questões éticas, os programas de descontos são pouco divulgados.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2012 apontam que 46,8% da despesa média mensal com saúde da família brasileira são direcionados à compra de remédios, valor superior ao que se gasta com plano de saúde (29,8% da renda com saúde).

As empresas possuem programas e páginas de relacionamento exclusivos para os programas de descontos, como o "Cuidados pela Vida" da Aché, "Libbs Vale Saúde" da Libbs, "Programa Vale Mais Saúde" da Novartis, "HealthCare" da Bayer, "Conexão saúde" da Sanofi-Aventis, "Vida Mais" da Mantecorp, "Faz Bem" da Astra Zênica, e o "Mais Pfizer", da Pfizer. A a Lundbeck Brasil também oferece o programa.

Assassinato de crianças no Brasil

Fonte/Foto: Ag. Câmara
O Brasil é o sexto país do mundo no ranking de homicídios de crianças e adolescentes de zero até 19 anos de idade. Os dados, divulgados na semana passada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), são de 2012 e abrangem 190 países, onde morreram assassinadas 95 mil crianças. Destas, 11 mil eram brasileiras. Em números absolutos, o Brasil ficou apenas atrás da Nigéria, que teve 13 mil mortos nessa faixa etária. Para o Unicef, entre as razões para o grande número de homicídios de jovens no Brasil estão o aumento da desigualdade, o acesso a armas de fogo, o alto consumo de drogas e o crescimento da população jovem.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

PAT e Banco do Povo de Jundiaí ganharão novo endereço

O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) e o Banco do Povo, ganharão novas sedes na rua Zacarias de Góes, no Centro. Com investimento de R$ 301 mil, o espaço será inaugurado até o fim do ano e o atendimento ao público terá mais recursos e melhor estrutura.
Fonte: Jundaí.com.br

Licença do trabalho por uso de cocaína dispara em 5 anos no país

Fonte: Uol/UGT
(...) O uso de álcool e drogas tem impactado cada vez mais a vida de trabalhadores brasileiros. Dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) mostram que, de 2009 a 2013, houve uma explosão no consumo de cocaína no país e dos índices de afastamento de trabalhadores, principalmente no Norte e Nordeste, devido ao problema. 

O número de auxílios-doença por alcoolismo ou dependência química cresceu mais de 50% em nove Estados brasileiros e no Distrito Federal neste período. São casos por uso de álcool, cocaína e seus derivados, como crack e merla, e pela mistura de drogas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...