.

.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

USB Central de Jundiaí em nova sede

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Central reabriu em sua nova sede, à avenida Antonio Segre, 71, esquina com a rua Henrique Andrés. O prédio tem dois pisos, com acessos próprios no caso de usuários que precisem evitar uma escada interna. No piso superior, acessado pela avenida Antonio Segre, estão os consultórios de clínica geral, pediatria, ginecologia-obstetrícia e enfermagem, além da pós-consulta e recepção. No piso inferior, que pode ser acessado pela rua Henrique Andrés, ficam a odontologia, a farmácia, a vacinação e outros procedimentos (curativos, inalação).


A unidade funciona das 8h às 17h de segunda a sexta-feira e segue mantendo um plantão especial aos sábados, das 8h à 12h, para vacinação aberta a moradores de toda a cidade que não tenham tempo durante a semana para realizar a vacinação própria ou dos filhos.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Como um sonho ruim

Agência Pública
Fotos estampam sorrisos, olhares e caretas. Meninas posam para o próprio celular usando maquiagem, unhas feitas, roupas de festa ou mesmo o uniforme da escola – sozinhas ou acompanhadas dos amigos. Tudo é publicado nos perfis de redes sociais para ser “curtido” – a forma mais rápida e fugaz de aprovação online. Cada “like” em um “selfie” (autorretratos feitos com o celular), gato, comida ou sapato novo é esperado com ansiedade principalmente por crianças e adolescentes que passam cada vez mais tempo postando e checando a própria popularidade nas redes sociais. 

Uma pesquisa à qual a Pública teve acesso na íntegra em primeira mão, realizada pela ONG Safernet em parceria com a operadora de telecomunicações GVT – que entrevistou quase 3 mil jovens brasileiros de 9 a 23 anos – revela que 62% deles está online todos os dias e 80% tem as redes sociais como seu principal objetivo de navegação. Como acontece no mundo todo, o que prevalece é a autoimagem – não é à toa que “selfie” foi escolhida como a palavra do ano de 2013 do idioma inglês pelo dicionário Oxford. De 2012 para 2013, seu uso aumentou 17.000% e a hashtag #selfie acompanha mais de 58 milhões de fotos na rede social Instagram.

A rotina online de duas garotas que estamparam páginas de portais, jornais e revistas no último mês não era diferente. Giana Fabi, de Veranópolis, interior do Rio Grande do Sul, e Julia Rebeca, de Parnaíba, litoral do Piauí, viviam a maior parte do tempo conectadas. Separadas por mais de 3,8 mil quilômetros, as meninas de 16 e 17 anos, respectivamente, acompanhavam ansiosamente a reação online às autoimagens cuidadosamente construídas que postavam.

Leia a íntegra

Breve o PAT estará em local mais adequado

Oferecendo em média 800 vagas de trabalho por mês, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Jundiaí é o principal endereço dos candidatos a um novo emprego na cidade. Graças a um completo banco de dados que contempla oferta e procura por mão de obra, o posto local atende não apenas trabalhadores do município como também de muitas localidades da região.

 Além de auxiliar o candidato na busca por uma colocação no mercado, o PAT ainda atua no encaminhamento da documentação para obtenção do seguro-desemprego e faz a emissão de carteiras de trabalho.

A boa notícia neste início de ano é que, ainda neste semestre, o PAT deverá se mudar para um novo local, mais amplo, arejado, equipado e em condições de melhorar e ampliar as ações voltadas para a empregabilidade no município, com novas salas de entrevista e treinamento, maior acessibilidade e comunicação, dentre outras melhorias.  Atualmente, o PAT ocupa algumas salas do Centro das Artes, localizado no Calçadão da Barão. O novo local, que está sendo estudado pela Prefeitura, deverá receber também o Banco do Povo - igualmente instalado no Centro das Artes.


O Posto de Atendimento ao Trabalhador atua em parceria com a Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho (SERT). Dessa forma, todo o sistema utilizado pelo PAT está disponível também para as empresas, que não apenas têm acesso ao banco de dados da mão de obra disponível como também podem divulgar as vagas que possuem. 

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Renda familiar sobe e jovem adia a procura por trabalho

Um menor número de brasileiros decidiu ingressar no mercado de trabalho em 2013. De janeiro a novembro, a cada cem novas pessoas em idade ativa nas seis maiores regiões metropolitanas do país, apenas 40 decidiram procurar emprego - metade do registrado em 2012. Essa nova realidade do mercado de trabalho é a principal explicação para a manutenção da taxa de desemprego nas mínimas históricas, apesar do baixo crescimento da economia.

Os jovens são apontados por boa parte dos economistas como os principais responsáveis pelo aumento abaixo do esperado da População Economicamente Ativa (PEA). Com a expansão real da renda familiar nos últimos anos, esses jovens podem adiar a busca pelo primeiro emprego ou têm voltado a estudar, já que contam com o apoio financeiro da família.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Calendário oficial de feriados em 2014

Agência Brasil
Brasília - Em 2014, apenas cinco feriados cairão em dias úteis. Portaria do Ministério do Planejamento, publicada hoje (6) no Diário Oficial da União, estabelece o calendário oficial de feriados para os órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem prejuízo da prestação dos serviços considerados essenciais.

As demais datas, este ano, serão em fins de semana. A portaria não estabelece se nos dias dos jogos da Copa do Mundo, entre 12 de junho e 13 de julho, em 11 capitais e no Distrito Federal, os expedientes serão suspensos.
São feriados nacionais, em 2014, as seguintes datas:

1º de janeiro – Confraternização Universal (quarta-feira)
18 de abril – Paixão de Cristo (sexta-feira)
21 de abril – Tiradentes (segunda-feira)
1º de maio – Dia do Trabalho (quinta-feira)
7 de setembro – Dia da Independência (domingo)
12 de outubro – Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil (domingo)
2 de novembro – Dia de Finados (domingo)
15 de novembro – Proclamação da República (sábado)
25 de dezembro – Natal (quinta-feira)

São considerados pontos facultativos os dias:

3 de março – segunda-feira de carnaval
4 de março – terça-feira de carnaval
5 de março – Quarta-Feira de Cinzas (até as 14h)
19 de junho – Corpus Christi (quinta-feira)
28 de outubro – Dia do Servidor Público (terça-feira)
24 de dezembro – véspera da Natal (a partir das 14h)
31 de dezembro – véspera de Ano-Novo (a partir das 14h)


Além desses, as datas comemorativas de credos e religiões, de caráter local ou regional, podem ser respeitadas, mediante autorização da chefia imediata do trabalho do servidor, para posterior compensação. Caberão aos dirigentes dos órgãos e entidades a preservação e o funcionamento dos serviços essenciais afetos às respectivas áreas de competência.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

R$ 724,00

Desde 1°/jan o novo salário mínimo nacional é de R$ 724. O valor é 6,78% superior ao atual (R$ 678). O aumento de R$ 46 garante uma média melhor que o recorde anterior, de 2012, quando o mínimo conseguia comprar 2,13 cestas básicas, é mais que o dobro da média registrada em 1995, de 1,02, e representa um avanço de 61% no poder de compra desde 2003.

Apesar da constante elevação nos últimos anos, só em 2014 os trabalhadores vão recuperar o poder de compra que tinham em 1983. Entre 1984 e 2002, segundo o Dieese, houve uma oscilação que resultou em perda na força de consumo.

Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o novo mínimo injetará R$ 28,4 bilhões na economia brasileira em 2014.

Em linhas gerais, o levantamento reafirma a conclusão de anos anteriores: a política de valorização do mínimo, firmada pelo governo Lula em 2005 a pedido das centrais sindicais, tem assegurado um avanço significativo em termos de aumento da renda média do trabalhador brasileiro.

Desde então o reajuste se dá pela soma do crescimento de dois anos antes com a inflação do ano anterior ao reajuste – fórmula garantida pelo governo até 2023.

O mínimo de R$ 724 em 2014 é fruto de um reajuste de 6,78%, resultado variação do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, 1,03%, e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor de 2013, estimado em 5,54%.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...