.

.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Pesquisa mostra desinformação e preconceito entre jovens de 18 a 29 anos

Agência Brasil - Aline Valcarenghi
Pouco mais de quatro em cada dez jovens entre 18 e 29 anos concordam, total ou parcialmente, com a ideia de que mulheres que se vestem de forma insinuante não podem reclamar se sofrerem violência sexual e pouco mais de 10% são indiferentes a esse tipo de violência. É o que mostra a pesquisa Juventude, Comportamento e DST/Aids, encomendada pela Caixa Seguros, aprovada pelo Comitê de Ética da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília e feita com o acompanhamento da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids (DST/Aids) e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. Os resultados mostram alto grau de desinformação, preconceito de gênero e contra homossexuais.

Para o coordenador da pesquisa, Miguel Fontes, que é doutor em saúde pública, o machismo ainda está muito presente entre os jovens, “principalmente os homens”. Pouco mais de 9% dos entrevistados concordam ou são indiferentes ao fato de um homem agredir uma mulher porque ela não quis fazer sexo e pouco mais de 11% têm a mesma opinião com relação a homens que batem na parceira que o traiu.


Para a socióloga do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) Jolúzia Batista, essa geração de jovens sofreu um avanço conservador nos últimos anos. Na sua opinião, uma educação não sexista nas escolas é fundamental para mudar esse cenário. “Nós vemos que hoje a violência surge como uma forma de colocar a mulher nos trilhos, de corrigi-la. É preciso investir em educação para mudar isso“, defende.

Comissão da ONU aprova resolução histórica em defesa dos direitos das mulheres

Agência Brasil
Comissão sobre direitos humanos da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) adotou uma resolução histórica em defesa dos direitos das mulheres, apesar de uma forte campanha contra o texto. Para conseguir aprovação por consenso, os promotores da resolução, liderados pela Noruega, tiveram de retirar um parágrafo que condenava "todas as formas de violência contra as mulheres".

A resolução apela para que todos os países condenem publicamente a violência contra os defensores dos direitos das mulheres, modifiquem legislações nacionais que os impeçam de atuar e facilitem o acesso gratuito dos militantes aos organismos das Nações Unidas.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Projeto Mulheres em Ação

Uma tarde dedicada a elas, com palestras sobre beleza, saúde bucal e até dicas de contabilidade doméstica. É o projeto Mulheres em Ação, mais uma iniciativa da Coordenadoria da Mulher que será realizado neste sábado (30), das 14h às 17h, na Emeb do Parque Almerinda Chaves.


O evento será um "piloto", que ajudará a formatar o próximo evento em 15 de fevereiro.  A intenção do projeto é que essas iniciativas envolvam as mulheres em uma ação positiva, de elevação da autoestima, trabalhando temas que são do interesse delas. Em 2014, serão quatro edições, uma a cada três meses, em regiões diferentes da cidade.
Fonte: Portal Prefeitura de Jundiaí

Na pista dos bilhões do BNDES

Ag Pública - Bruno Fonseca e Jessica Mota
A rotina se repetiu durante oito semanas: abarrotamos a pasta de downloads com planilhas e relatórios anuais, enviamos uma dezena de pedidos de acesso à informação e entrevistas, e consultamos uma série de organizações nacionais e estrangeiras. 

Queríamos algo bem simples: listar todos os investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em projetos de infraestrutura na região amazônica. Ou seja, apenas uma fração do desembolso total, mas uma parte importante para entendermos a estratégia e os impactos reais deste banco público cujo objetivo é fomentar o desenvolvimento. 

Chegamos à triste conclusão: o BNDES é tão pouco transparente que é impossível que um cidadão saiba o que acontece com os bilhões e bilhões de reais que impulsionam a infraestrutura brasileira e a expansão de empresas nacionais no exterior.

Leia a íntegra na Ag. Pública

Dezembro estará repleto de cultura em Jundiaí

O Natal deste ano em Jundiaí será repleto de cultura com as diversas ações promovidas pela Secretaria de Cultura. O Museu Histórico e Cultural de Jundiaí - Solar do Barão apresenta uma série de atividades entre exposição de presépios, apresentações teatrais, corais e encontros literários. O Teatro Polytheama também conta com programação especial para celebrar o aniversário da cidade de Jundiaí e também os 102 anos deste patrimônio artístico e cultural.

Todas as atrações tem por objetivo levar a cultura para o povo, aproximando a arte das pessoas que estarão fazendo as compras de Natal no Centro da cidade. O Museu terá atrações inéditas, presenteando a população e fechando o sucesso da programação de 2013. Mais informações sobre a programação de dezembro podem ser obtidas pelo telefone (11) 4521-6922.

Confira a programação: 


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

STF começa a decidir se bancos devem pagar perdas com planos econômicos

O Supremo Tribunal Federal começa a analisar hoje (27) se os bancos devem pagar a diferença das perdas no rendimento de cadernetas de poupança causadas pelos planos econômicos Cruzado (1986), Bresser (1998), Verão (1989), Collor 1 (1990) e Collor 2 (1991). O plenário vai julgar cinco ações.

Emprego com carteira tem crescimento em relação a 2012

Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego sobre o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em outubro houve uma abertura de 94.893 vagas, um crescimento de 0,23% em relação ao mês anterior e de 29,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo foram 1,8 milhão admissões com Carteira de Trabalho assinada e 1,7 milhão de desligamentos no período. No acumulado do ano o emprego cresceu 3,7%.

 Os setores que mais colaboraram para esse resultado foram o comércio, com a abertura de 52.178 vagas (+0,58%); a indústria de transformação, com 33.474 novos postos (+0,4%), melhor resultado dos últimos três anos; e serviços, responsável pela contratação de 32.071 pessoas (+0,19%). 

 Por motivos sazonais, o setor agropecuário registrou uma redução de 22.734 postos (– 1,36%). Ainda assim, os empregos formais no setor tiveram um aumento de 2.512 postos no ramo de cultivo de soja. A Construção Civil também foi outro setor que apresentou uma redução nos empregos formais com o fechamento de 2.152 postos de trabalho (-0,07%).
Fonte: Ag. Brasil

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Começaram os 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a Mulher

Começaram os 16 dias de ativismo internacional pelo fim da violência contra a mulher. Entidades sindicais, prefeituras e governos dos Estados realizarão uma série de atividades voltadas para prevenir, combater e discutir a desigualdade de gênero e a violação do direito das mulheres.

O Fórum Nacional de Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais reunido no último dia 11 de novembro em São Paulo debateu a importância da nossa veemente atuação, durante os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher. A data de 25 de novembro como símbolo da luta a Não Violência Contra a Mulher, foi criada em 1991 por 23 feministas de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), localizado nos EUA. Trata-se de uma mobilização educativa e de massa, que luta pela erradicação desse tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos das mulheres, hoje lembrado em mais de 159 países. (25/11 a 10/12).

Cartilha Eu e meu Emprego

A Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará, produziu a Cartilha dos Direitos Trabalhistas - Eu e Meu Emprego

A finalidade é divulgar, de forma clara, concisa e objetiva, os direitos básicos dos trabalhadores (urbanos e rurais), incluindo-se as regras que tratam de direito ao salário mínimo, jornada de trabalho, horas extras, FGTS, seguro desemprego, anotação de Carteira de Trabalho, Previdência Social, licenças paternidade, maternidade, para tratamento de saúde e acidente do trabalho.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Toda Mulher tem direito a uma vida sem violência!


Dia Nacional do Doador de Sangue - Pratique Cidadania. Seja um DOADOR!

Auxiliando na sobrevida e no tratamento de várias doenças, doar sangue é um simples gesto que pode salvar muitas vidas. Para celebrar a data e destacar a importância da atitude, o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue é comemorado nesta segunda-feira, 25 de novembro.

Neste mês, o Ministério da Saúde ampliou para 69 anos a idade máxima para doar sangue no Brasil, aumentando em dois milhões o público potencial de doadores. No ano passado, o setor já havia reduzido a idade mínima para doação de 18 para 16 anos. Atualmente, 1,5% da população é doadora de sangue no Brasil, sendo que o ideal seria 3%.

O processo da doação é simples e pode ser feito nos hemocentros e núcleos de hemoterapia distribuídos em todo o país. Entre as condições para uma pessoa doar sangue é preciso ser maior de idade, pesar mais de 50 kg, estar bem alimentado e não ter doado há menos de três meses, no caso das mulheres, e dois meses, no caso dos homens, além de apresentar documento de identificação com foto. Não podem doar pessoas que estejam com febre, tenham doenças graves como HIV positivo, hepatite ou malária, sangramentos no último mês ou que tenham realizado cirurgia de grande porte, tatuagem há pouco tempo ou relação sexual desprotegida.

Pratique Cidadania. Seja um DOADOR!

Excessos de horas extras gera danos existenciais

Horas extras em excesso. Anos e anos sem férias. A falta de tempo para a família, lazer e estudo tem levado trabalhadores à Justiça para pedir indenização por um novo tipo de dano: o existencial. Normalmente negado em primeira instância, o pedido vem sendo aceito em tribunais regionais do trabalho (TRTs) e há pelo menos um precedente do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...