.

.

.

.

terça-feira, 1 de março de 2016

Cida é a 1ª secretária da diretoria da CSB


Fonte: CSB
O II Congresso da Central dos Sindicatos Brasileiros, evento, que celebra os quatro anos de franco crescimento da Central e que tem como motivação discutir caminhos para a retomada do desenvolvimento nacional com independência e justiça social, aconteceu entre os dias 24 e 26 de feveiro, em BRasília, reunindo 1.363 dirigentes sindicais de todo o país. Ao todo, participaram do Congresso 703 entidades, 721 delegados, 354 observadores e 288 convidados. 

Antonio Neto foi reeleito na ocasião como presidente da CSB. Fazem parte da chapa eleita José Avelino Pereira (Chinelo), 1º vice-presidente, Alvaro Egea, secretário-geral, Maria Aparecida Feliciani, 1ª secretária, Cosme Nogueira, secretário de formação sindical, entre outros componentes da diretoria. O presidente Antonio Neto, visivelmente emocionado em seu discurso na cerimônia de abertura do II Congresso da CSB, relembrou os anos iniciais de luta da entidade, cuja motivação sempre foi a de torna-se uma alternativa de organização para a luta da classe trabalhadora. 

Prestigiaram o congresso o vice-presidente Michael Temer, o ministro do Trabalho e Previdência Social Miguel Rossetto, o secretário especial do Trabalho José Lopes Feijó, o deputado federal Lincoln Portela (PR-MG), o deputado distrital Robério Negreiros (PMDB), o diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil Stanley Gacek, além do analista político, Caleb Maupin, a coordenadora da Auditoria Cidadã, Maria Lúcia Fattorelli, o senador Roberto Requião, entre outros convidados. 

Com base no lema “Desenvolvimento, Independência e Justiça Social”, os delegados aprovaram as teses e compromissos da Central para os próximos cinco anos. Norteadas pelos objetivos de valorizar o trabalho como direito fundamental do cidadão, fortalecer o Estado para promover o desenvolvimento e construir uma sociedade que priorize os interesses coletivos, as teses foram divididas em nove grandes temas, além da introdução, relacionados às relações trabalhistas e a proteção e alavancagem da soberania nacional. 

A presidente do SEAAC Jundiaí participou do Congresso Sindical e foi eleita para o cargo de 1ª secretária da CSB; ela aproveitou a ocasião para lembrar sobre o papel das centrais que figuram como a maior unidade representativa de trabalhadores na organização sindical, a qual aderem sindicatos, federações e confederações de várias categorias, o que as tornam uma “representação intersindical nacional, capaz de lutar com uma grande força organizada pelos trabalhadores e sociedade. "A filiação do SEAAC Jundiaí à CSB é sem dúvida alguma uma conquista para os trabalhadores EAA de nossa região", afirmou convicta, "agora é mãos à obra!"

Álbum de fotos

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...